Não Fuja das Responsabilidades!

Projeto Exame de Ordem | Cursos Online

Por Anderson Rezende

Certa vez uma pessoa me procurou e disse: “Anderson, quero abrir mão de todas as minhas responsabilidades. Não quero mais estar preso a funções e papéis dos quais sou responsável. Quero minha liberdade!”.

Confesso que fiquei chocado com a decisão dela. Tratava-se de uma pessoa dotada de um grande potencial e que estava trazendo enormes contribuições para o mundo e para a sociedade. Sua resoluta decisão também se estendia à sua família. Ela estava disposta a deixar seu cônjuge e filhos.

O que mais me impressionou com a postura dela foi o argumento sobre o qual estava firmada – sua liberdade. No pensamento dela as responsabilidades “aprisionavam” sua vida impedindo-a de viver a vida como ela bem entendesse.

Assim, como essa pessoa, muita gente demonstra por meio de suas ações que não querem estar comprometidas com nenhuma responsabilidade. Gente que não está disposta a pagar o preço das responsabilidades assumidas ou das responsabilidades a assumir, pois querem viver “livremente sua história”. Não querem ter “dor de cabeça”.

Será que assumir compromissos e responsabilidades é tão ruim assim? Será que empenhar a sua palavra se comprometendo com algo é o sinal de que você estará perdendo sua liberdade? Será que fugir de responsabilidades é o melhor caminho para viver uma vida tranquila e de realização.

Certamente não! Fugir ou se esconder de responsabilidades é o mesmo que se contentar em viver uma vida medíocre e egocêntrica. Fugir das responsabilidades é decidir viver a própria vida sem desafiar-se a si mesmo.

Somente quando assumimos prudentemente responsabilidades é que somos impulsionados a extrair o nosso melhor. Pessoas responsáveis sabem que tem compromissos dos mais diversos a honrar. Seja a própria palavra dada a alguém, ou a conclusão de algum projeto, as responsabilidades nos estimulam a buscar todos os meios possíveis para cumprirmos com aquilo com o que nos comprometemos.

Ao longo da vida vamos encontrando gente que, no desejo de viver uma vida sem “compromissos e responsabilidades”, se lançam na aventura irresponsável do descompromisso e das sensações momentâneas e passageiras da existência.

As perguntas que ficam são: será que as responsabilidades que assumimos nos aprisionam? Será que as responsabilidades que temos nos impedem de sermos felizes? Será que os compromissos assumidos podem nos privar de viver uma vida de satisfação e realização?

Eu acredito que as responsabilidades que assumimos nos ajudam a explorar ao máximo nossas potencialidades. Acredito que as pessoas responsáveis estão no caminho do desenvolvimento pessoal. Uma pessoa responsável é alguém que se compromete em cumprir aquilo a que se propôs. Uma pessoa responsável consegue extrair dela mesma o seu melhor para cumprir os seus compromissos.

Pessoas irresponsáveis são pessoas que se contentam em viver com a mediocridade! São pessoas que nivelam a si mesmas por patamares baixos e inferiores. São pessoas que optam “fugir” daquilo que pode demandar delas tempo, esforço e dedicação.

É triste ver tanta gente não se dispondo a: cuidar de outras pessoas, assumir um cargo numa organização que está carente de líderes, não se engajar em alguma causa nobre, não se comprometer no voluntariado, etc. Enfim, são tantas as oportunidades que os seres humanos têm de poder contribuir eficazmente com o mundo por meio de seus compromissos e responsabilidades, mas essas oportunidades estão sendo desperdiçadas pelo simples fato de não haver gente responsável e comprometida.

Limitar a própria vida ao conforto pessoal e ao comodismo é dar um atestado de mediocridade a si mesmo. Significa querer viver a vida de maneira descomprometida e sem responsabilidades.

Quero desafiar você a assumir de modo prudente suas responsabilidades! Quero lhe estimular a ser uma pessoa de fato responsável. Saiba que elas têm um papel fundamental no seu desenvolvimento pessoal. Elas lhe impulsionam a explorar suas potencialidades internas para cumprir com as exigências que elas impõem.

A própria natureza ensina isso. Veja o caso da águia que tem o seus filhotes. Assim que eles nascem, a águia, por meio do seu instinto, é impulsionada a buscar alimento para sua cria. Para tanto, ela viaja distâncias longas a fim de encontrar o alimento que os seus filhotes necessitam.

O instituto de responsabilidade presente na águia no cuidado dos seus filhotes pode nos ensinar muitas coisas. Quando assumimos comprometidamente nossas responsabilidades, demonstramos nosso valor para o mundo. A sociedade e as pessoas ao nosso redor passam a nos ver como pessoas de palavra, como pessoas de caráter e nobreza no cumprimento de nossos deveres.

Ainda que muitos das responsabilidades que temos possam demandar muita coisa de nós a ponto até de nos estressar, o melhor caminho não é fugir delas. O melhor caminho é “otimizar” de modo inteligente o cumprimento das mesmas.

Não queira “chutar o balde” para tudo de modo irresponsável. Calcule bem suas decisões! Não queira viver displicentemente a vida sem se comprometer com nada! Reorganize sua vida e sua agenda eliminando aquelas coisas que te atrapalham de cumprir suas responsabilidades.

Pense nisso!!!

 

Fonte: andersonrezende.com.br    

Estude conosco e tenha a melhor preparação para o XXIII Exame de Ordem!
matricule-se 3

O Gran Cursos Online desenvolveu o Projeto Exame de Ordem focado na aprovação dos bacharéis em Direito no Exame Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil. A renomada equipe de professores, formada por mestres, doutores, delegados, defensores públicos, promotores de justiça e especialistas em Direito, preparou um método online que dará o apoio necessário para o estudante se preparar e conseguir a aprovação. O curso proporciona ao candidato uma preparação efetiva por meio de videoaulas com abordagem teórica, confecção de peças jurídicas e resolução de questões subjetivas. É a oportunidade ideal para aqueles que buscam uma preparação completa e a tão sonhada carteira vermelha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *