Autoconfiança, a chave para o sucesso!

Com o tempo, você vai percebendo que, para ser feliz, você precisa aprender a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.”– Mário Quintana, poeta

Decidi escrever este artigo depois de conversar com uma amiga que, embora seja muito talentosa e inteligente, é um tanto insegura. Ela é daquelas pessoas que, em vez de se concentrar nos inúmeros elogios que colecionam, focam nas poucas críticas que recebem; aquele tipo que deveria aproveitar eventual feedback para tentar se desenvolver ainda mais, mas prefere continuar perdendo o sono por causa das suas inquietações.

Em resumo, minha amiga não tem autoconfiança, e isso a abala demais, mexe com ela mais do que o necessário. Semana passada, conversávamos sobre coragem, tema do meu último artigo. Eu estava muito feliz pelo recorde de acessos que o post teve (clique AQUI e confira), o que me levou a tomar a decisão de dar sequência ao assunto. Resolvi escrever sobre outro ingrediente que, tal como a coragem, é determinante na receita para alcançar o sucesso na vida, na profissão, no amor, na sociedade, na comunidade. Por isso, hoje o nosso papo será sobre autoconfiança.

Recentemente, participei de um congresso sobre neurociência em Brasília-DF. Todos os palestrantes do evento mencionaram a incrível e inexplicável capacidade do nosso cérebro e da nossa mente. Estima-se que cada um de nós tem no mínimo 86 bilhões de neurônios, que se desdobram em trilhões de ramificações e executam igual número de conexões. Sem exagero, trata-se de um universo dentro de uma pessoa, e esse universo tem dimensão que até hoje a ciência não foi capaz de mensurar com precisão. Somos a mais complexa criação que já existiu e – tudo indica – que vai existir.

E olhe que a complexidade só aumenta: todos os dias acordamos com novas células com potencial para desenvolvimento intelectual. Em outras palavras, renovamos diariamente nossa capacidade de nos reinventar e de otimizar e adaptar os nossos circuitos neurais. A essa habilidade dá-se o nome de neuroplasticidade.

A verdade é que todos nós nascemos inteligentes. Não bastasse isso, a vida nos dá possibilidades infinitas de nos tornarmos mais inteligentes ainda. Tudo isso vai muito além do que a ciência consegue compreender. Apesar disso, muitos de nós se recusam a ter confiança em si mesmos e não aproveitam dádivas como a neuroplasticidade, das quais apenas os humanos desfrutam. Tornam-se reféns de crenças sem lógica alguma sobre si mesmos, muitas vezes maliciosamente impostas pelos outros. Passam a acreditar que são incapazes, que não são inteligentes nem corajosos, ignorando o fato de que a natureza do ser humano é mais similar à das águias, que voam cada vez mais alto, do que à das galinhas, que não se arriscam a bater as asas por mais do que alguns metros.

“A autoconfiança é a grande responsável por alguns milagres. Ela é capaz de transformar mentalidades e ajuda a materializar sonhos antes tidos como impossíveis.”

A autoconfiança é a grande responsável por alguns milagres. Ela é capaz de transformar mentalidades e ajuda a materializar sonhos antes tidos como impossíveis. Se você duvida de mim, leia um bom livro de história e avalie se os grandes homens e as grandes mulheres que já passaram pela Terra acreditavam em si mesmos ou não. Será que Júlio César era autoconfiante? E Cleópatra? E Alexandre, o Grande? E Gengis Khan?

Amigo concurseiro, siga meu conselho: antes de sair para assistir a uma aula, para estudar – seja em uma biblioteca, seja em seu quartel-general – ou, ainda, para resolver as provas do concurso quando chegar o dia para o qual você vem se preparando com tanta dedicação, vista a capa da autoconfiança. Nada será capaz de fazer mais por você do que ela. Se você agir com determinação e se deixar dominar pela coragem, pela fé, pela paciência e pela autoconfiança, também estará, claro, em paz consigo mesmo. Isso o levará a superar quaisquer obstáculos e a vencer em toda e qualquer circunstância. Tendo confiança em si próprio, você alcançará o seu potencial humano e, na sequência, a vitória.

“Com autoconfiança e autoestima elevadas, ainda que investidos de humildade, sem orgulho e arrogância desmedidos, não há erro: conquistaremos tudo que traçarmos na mente. “

Com autoconfiança e autoestima elevadas, ainda que investidos de humildade, sem orgulho e arrogância desmedidos, não há erro: conquistaremos tudo que traçarmos na mente. Só devemos ter o cuidado de não permitir que mentes fracas, pobres, pequenas enfraqueçam a nossa confiança, pois a vitória torna-se inalcançável para quem não confia em si mesmo ou é facilmente influenciável.

É daí que vem minha reiterada recomendação para que nos afastemos de quem não acredita em nós. Sobretudo quem é concurseiro não pode perder tempo em relacionamentos com pessoas que não o apreciem por quem ele é, que não acreditem no potencial do “amigo”. Sempre – mas sempre mesmo! –confie mais naquilo em que o seu coração acredita e menos no que os outros dizem ou acham. Não estou sugerindo que você ignore críticas ou um feedback construtivo, essenciais para a melhoria e o desenvolvimento contínuos. O propósito do meu conselho é que você não seja consumido por críticas infundadas nem as deixe destruir tudo de bom que você já fez e continua fazendo. Esse é o erro que a amiga que mencionei no início do artigo comete. Não quero que aconteça o mesmo com você.

“Não importa se tudo e todos estejam conspirando contra você; tenha confiança em seus valores, em seus talentos, em seu potencial, em sua capacidade, que ninguém – ninguém mesmo! – lhe roubará a vitória.”

Então, aceite a voz amiga deste jovem empreendedor que já enfrentou muitos perrengues e revele sempre o melhor de si. Não importa se tudo e todos estejam conspirando contra você; tenha confiança em seus valores, em seus talentos, em seu potencial, em sua capacidade, que ninguém – ninguém mesmo! – lhe roubará a vitória. Pode até ser que você perca algumas batalhas, mas, com toda certeza, ganhará a guerra, conquistando a vaga no serviço público que tanto deseja.

Para se fortalecer, registre desde logo no seu mural dos sonhos este mantra: “Só eu mesmo poderei calar a minha capacidade ou duvidar dela”. E vá além, não se permitindo duvidar da capacidade dos outros. Tenha empatia. Deixe o julgamento de lado e resista à tentação de criticar, não só para não correr o risco de ser injusto, mas também para evitar que sua atitude se reverta contra você mesmo no futuro. Já falamos sobre como o universo pode conspirar a nosso favor ou contra nós, de acordo com a nossa postura em relação aos outros e ao mundo. Portanto, não caia nessa!

E lembre-se sempre: quem é autoconfiante não tem medo de se separar do grupo, portanto não segue passivamente o rebanho. Quem é autoconfiante tem ideias autênticas e convicções próprias e não se deixa influenciar demais pelas opiniões alheias. Alguém assim tem mais foco na solução e menos nos problemas.

Sabe-se que as pessoas que têm confiança em si próprias comandam, administram e controlam todos os outros sentimentos. Ponha em prática as suas qualidades, confiando nelas e em si próprio, que você viverá muito melhor. Acredite: será mais fácil até mesmo conviver com os outros. Tenha em mente, ainda, que aquilo que você tem hoje não é uma representação do seu potencial nem de como será a sua vida. Há pessoas que, embora hoje morem em palácios, guardam um futuro nada promissor. O contrário é igualmente verdadeiro: há quem, apesar de não ter nem um real em conta neste momento, sabe que o destino lhe reserva grandes feitos.

Em síntese, caro amigo, carregue no peito e na mente – sem arrogância, insisto – uma autoestima inabalável em qualquer circunstância. O melhor certamente está por vir. Seja autoconfiante e saia do escuro! O mundo precisa do seu brilho. Ofusque com ele os invejosos, os despeitados, os ranzinzas!

Concluindo a nossa conversa, gostaria de deixar para reflexão o resumo de um texto do jovem neurocientista Bruno Pitanga:

Não se desespere, espere.

Não se preocupe, ocupe.

Não se torture, ature.

Não pressione, impressione (pela simplicidade, pela humildade, pela elegância).

Não atrapalhe, trabalhe.

Não conspire, inspire.

Não se apavore, ore (a Deus, aos santos, pedindo forças e energia).

E não perca tempo, aproveite seu tempo.

Não custa lembrar que todos nós morreremos um dia, mas nem todo mundo sabe viver. Não seja mais um dos que deixam de aproveitar a vida. Procure curtir mais o caminho – a jornada – do que a chegada ao destino. Você é a criação mais incrível no universo – nem mesmo os cientistas mais inteligentes e bem-pagos do mundo conseguem explicar como você existe –, e suas possibilidades são infinitas. Você é uma obra-prima. De fato, não existe ninguém como você no Universo.

“Uma pedra pode ser preciosa por ser rara, mas você é único e, portanto, ainda mais precioso. E o seu valor não está no que você tem de parecido com outros, mas naquilo em que você é diferente. “

Uma pedra pode ser preciosa por ser rara, mas você é único e, portanto, ainda mais precioso. E o seu valor não está no que você tem de parecido com outros, mas naquilo em que você é diferente. O seu cérebro está se reinventando todos os dias, criando novas conexões em infinitas possibilidades. No despertar diário, você tem uma nova chance de fazer tudo dar certo. Então, faça! Você foi criado para voar, não para rastejar. Não deixe ninguém convencê-lo do contrário.

Ame a si próprio e compartilhe conosco toda a sua autoconfiança, registrando, aqui, este comentário: “Fui feito para voar, não para rastejar!”.

Construí amigos, enfrentei derrotas, venci obstáculos, bati na porta da vida e disse-lhe: ‘NÃO tenho medo de vivê-la’.” – Augusto Cury, psiquiatra e escritor

Vamos juntos, construindo alicerces e sempre autoconfiantes, rumo à vitória!

Mais artigos para ajudar em sua preparação:


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *